jusbrasil.com.br
18 de Junho de 2021
    Adicione tópicos

    MP Eleitoral impugnou 232 pedidos de registro de candidatura em Minas Gerais

    Entre os motivos mais frequentes estão a falta de quitação eleitoral e de filiação partidária

    Ministério Público Federal
    há 3 anos

    Com mais 91 impugnações a registros individuais apresentados nos dois últimos dias do prazo, o Ministério Público Eleitoral em Minas Gerais encerrou essa fase do processo eleitoral com o total de 232 contestações a pedidos de candidatura. Em 21 e 22 de agosto, ainda prevaleceram a falta de quitação eleitoral (43 casos) e de filiação partidária (26) como os motivos mais frequentes para o impedimento dos candidatos. Em seguida, vieram as condenações criminais (oito pessoas) e a falta de comprovação da desincompatibilização (cinco ocorrências).

    “É importante destacar que esses números não refletem fielmente o quantitativo de fundamentos que embasaram as impugnações, já que alguns pré-candidatos podem apresentar mais de uma inelegibilidade. Eles se prestam mais para traçar um perfil das irregularidades enfrentadas pelas agremiações partidárias”, explica o procurador regional eleitoral em Minas Gerais, Angelo Giardini de Oliveira.

    Em alguns casos, a impugnação poderá ser revertida mediante a apresentação de documentos que comprovem a regularidade da situação. Esse é o caso, por exemplo, de servidores públicos que, no ato do registro, não apresentaram documento comprovando o afastamento no prazo legal, mas depois têm a oportunidade de apresentar a certidão.

    Há situações ainda que vão se modificando no decorrer do próprio julgamento da impugnação, como é o caso dos partidos que, no ato de registro, não cumpriram o percentual da cota de gênero (30% de candidaturas femininas), mas que eventualmente podem substituir os candidatos de modo a cumprir o que determina a legislação. Dois partidos foram impugnados por esse motivo: o Avante e o PPL.

    Relatório apresentado pelo Tribunal Regional Eleitoral informou que o PPL requereu o registro de 19 candidatos ao cargo de deputado federal, sendo 15 do sexo masculino (78,95%) e quatro do sexo feminino (21,05%). No caso do Avante, o registro inicial foi de 79 candidatos ao cargo de deputado estadual, sendo 68 do sexo masculino (86,08%) e 11 do sexo feminino (13,92%). Outra situação já verificada é a renúncia antecipada dos postulantes, que, diante de impedimentos, desistem da candidatura.

    Impugnação a partidos – O MP Eleitoral também impugnou os Demonstrativos de Regularidade de Atos Partidários (Drap) de partidos que tiveram problemas com convenções partidárias (caso do PSB, que teve as deliberações estaduais anuladas pela Comissão Nacional) e do PCO, cujo órgão estadual encontra-se suspenso por falta de prestação de contas. Segundo relatório do TRE/MG, o PCO teve suas contas relativas ao exercício financeiro de 2015 julgadas como não prestadas em decisão transitada em julgado em 5 de fevereiro deste ano. Com isso, diante da ausência de órgão estadual vigente na circunscrição, o MP entende que o Drap do partido deve ser indeferido.

    Impugnações aos registros de candidatura individuais apresentadas em 21 e 22/08/2018:

    I – Por motivo de condenações criminais:
    1. CLODOALDO CÉSAR DE MOURA – candidato a deputado estadual pelo Podemos
    Condenado pelo crime de receptação em sentença mantida pelo TJMG (processo nº 1606727-77.2012.8.13.0024)


    2. DENISE MARTINS DOS SANTOS – candidata a deputada estadual pelo PHS
    Condenada pela contravenção penal de perturbar o sossego alheio abusando de instrumentos sonoros ou sinais acústicos (artigo 42, inciso III da Lei 3688/1941). O trânsito em julgado se deu em 21/11/2017. Além disso, ela não possui quitação eleitoral, porque não votou nas eleições de 2014, nem justificou

    3. GILSON LIBOREIRO DA SILVA – candidato a deputado estadual pelo PHS
    Condenado por crime contra o patrimônio (processo nº 1.0024.07.591972-0/001), em sentença mantida pelo TJMG. Vereador em Sete Lagoas/MG, ele também foi condenado por improbidade administrativa no processo nº 0024.07.443430-9/0001 pelo TJMG, por concorrer, dolosamente, para a prática de ato ímprobo, mediante a confecção de certidões falsas em nome de E.L., com o fim de obtenção de vantagens indevidas por parte de terceiro, resultando em lesão ao erário e enriquecimento ilícito de terceiros

    4. JAIME OROZIMBO RIBEIRO DOS SANTOS – candidato a deputado federal pelo PSB
    Condenado por crime contra o sistema financeiro (processo nº 2010.38.00.001217-5) em sentença mantida pelo TRF-1

    5. JANILTON FERRAZ AGUIAR – candidato a deputado estadual pelo DEM
    Condenado em sentença penal transitada em julgado

    6. JOSÉ APARECIDO BARBOSA - candidato a deputado estadual pelo PRP
    Condenado em sentença penal transitada em julgado

    7. RAPHAEL PRADO DOS SANTOS – candidato a deputado federal pelo PV
    Condenado em sentença penal transitada em julgado

    8. WANDERSON DA SILVA SOUZA – candidato a deputado federal pelo PSB
    Condenado por tráfico de drogas (processo nº. 1.0079.12.015429-3/001), com trânsito em julgado. Recebeu indulto e teve a pena extinta em 22/04/2014, mas está inelegível pelos oito anos seguintes.

    II – Por motivo de condenação por improbidade administrativa:

    1. ELISA MARIA COSTA – candidata a deputada estadual pelo PT
    Ex-prefeita de Governador Valadares/MG, teve os direitos políticos suspensos em decisão do TRF1 que manteve a sentença proferida no processo nº 1.0105.13.031771-9/001, por ato doloso de improbidade administrativa (contratou e manteve servidores públicos sem concurso público e sem a necessária excepcionalidade a justificar a contratação temporária).

    III – Por motivo de condenação pela Justiça Eleitoral (art. 14, § 9º, da Constituição Federal c/c art. , inciso I, alínea d, da Lei Complementar nº 64/90, com a redação dada pela LC nº 135/2010):

    1. FRANKLIN ROBERTO DE LIMA SOUZA (Pastor Franklin) – candidato a deputado federal pelo PP
    Condenado por abuso de poder nas eleições de 2014, em decisão proferida por órgão colegiado (Ação de Investigação Judicial Eleitoral nº 5370-03.2014.6.13.0000). No último dia 21 de agosto, o TSE confirmou a cassação imposta pelo TRE-MG. Além disso, ele está desfiliado desde 10/11/2017 e também possui multa eleitoral pendente de quitação.


    IV – Por falta de filiação partidária:


    1. ALEXANDRE JOSÉ PINHEIRO RODRIGUES – candidato a deputado federal pelo PHS

    2. CREDINEIA MARIA DOS SANTOS – candidata a deputada estadual pelo PROS
    Em consulta ao Sistema Filiaweb, está filiada ao PRTB

    3. DERLI MARTINS DOS REIS – candidato a deputado estadual pelo PRTB
    Em consulta ao Sistema Filiaweb, está filiado ao PDT

    4. DIONÍSIO JOSÉ MACHADO BRITO – candidato a deputado estadual pelo PRP

    5. EDIVALDO DA MOTA SILVA – candidato a deputado estadual pelo PRP

    6. EDUARDO ABELHA SILVA – candidato a deputado estadual pela Coligação Minas à Frente (REDE/PRTB)
    Não está filiado a nenhum dos partidos que integram a coligação. Além disso, é servidor público e bombeiro, não tendo provado afastamento do cargo no prazo legal.

    7. ERLEI GONÇALVES AMARAL – candidato a deputado federal pelo PSL

    8. FLÁVIO DOS SANTOS – candidato a deputado federal pelo PSL

    9. GLAUCON MATIAS DE ALMEIDA – candidato a deputado federal pelo PSL

    10. JERRY ARARIPY ANDRADE COIMBRA – candidato a deputado federal pelo PSL

    11. JOÃO HUMBERTO ZAGO – candidato a deputado federal pelo PCdoB
    Somente se filiou em 12/04/2018 (deveria tê-lo feito até 07/04/2018)

    12. JOÃO JACIEL PEREIRA – candidato a deputado estadual pelo PSL

    13. JORGE LUIZ DE SOUZA REIS – candidato a deputado federal pela coligação PHS/PRP

    14. KARINA GONÇALVES DE BRITO – candidata a deputada estadual pelo PSL
    Ela somente se filiou em 08/04/2018, um dia após o prazo limite

    15. LÍLIAN FRANÇA ALBUQUERQUE – candidata a deputada estadual pelo PRP

    16. LUCINÉIA PIMENTA RODRIGUES – candidata a deputada estadual pelo PSL

    17. LUIZ ANTÔNIO VIANNA ZANON – candidato a deputado estadual pelo PPL

    18. MÁRCIA EVANGELISTA FAGUNDES – candidata a deputada estadual pelo Patriota
    Em consulta ao Sistema Filiaweb, está filiada ao PTB

    19. MARINA AUXILIADORA DE OLIVEIRA – candidata a deputada federal pela coligação PTB/PSC/PMN

    20. MARLEI ARAÚJO COSTA – candidato a deputado federal pelo PROS

    21. PEDRO GILVAN BARBOSA DA ROCHA – candidato a deputado estadual pelo PMB
    Em consulta ao Sistema Filiaweb, está filiado ao PSB

    22. RENATO VIEIRA DE SOUZA – candidato a deputado estadual pelo PPL. Também não está quite com a Justiça Eleitoral, porque não votou em eleições passadas, nem justificou

    23. RODRIGO ALEXANDRE ASSIS SILVA – candidato a deputado federal pelo PRTB

    24. ROSENVALDO CORREIA MENDONÇA – candidato a deputado estadual pelo PROS

    25. RÚBIA PEREIRA LIMA ADELINO – candidata a deputada federal pelo PRTB

    26. SÁLVIO PAULO DE ALMEIDA – candidato a deputado pelo PHS
    Em consulta ao Sistema Filiaweb, está filiado ao Avante desde 07/10/2011


    V – Por motivo de contas rejeitadas por Câmara Municipal, TCU ou TCE-MG (alínea g do inciso I do art. da LC nº 64/90):
    1. AFONSO VICTOR VIANNA DE ANDRADE – candidato a deputado federal pelo PHS
    Ex-prefeito de Corinto/MG, teve contas relativas aos exercícios de 2000, 2003 e 2004 rejeitadas pela Câmara Municipal. Ele também está inelegível porque teve prestação de contas de convênio firmado com a União julgada irregular pelo TCU em processo de Tomada de Contas Especial.



    VI – Por não ter comprovado a desincompatibilização prevista no art. 1º, II, i, c/c VI, da Lei Complementar nº 64/1990):

    1. EDIMAR FRANCISCO DOS SANTOS – candidato a deputado estadual pelo PHS
    Policial militar, apesar de ter formalmente apresentado pedido de afastamento, continuou, de fato, exercendo suas funções

    2. EVALDO LAGO DE MENDONÇA – candidato a deputado estadual pela coligação Rede/PRTB
    Policial militar, não comprovou afastamento do cargo no prazo legal

    3. EVERALDO MÁRCIO DA SILVA – candidato a deputado estadual pela coligação Rede/PRTB
    Servidor estadual (Agente Penitenciário), não comprovou o afastamento do cargo no prazo legal

    4. ITAMAR DOS SANTOS – candidato ao cargo de deputado federal pelo PSL
    Não se desincompatibilizou no prazo legal, pois o pedido de afastamento foi feito somente em 09/07/2018

    5. MARCELO LARANJEIRA FRAGA – candidato ao cargo de deputado federal pelo PDT
    Empregado do Banco do Nordeste, somente se afastou em 09/07/2018, não cumprindo o prazo legal


    VII – Por falta de quitação eleitoral (art. 11, § 1º, inciso VI, da Lei nº 9.504/97):
    1. ACSA JUNIA GERMANO – candidata a deputada estadual pelo PHS
    Não votou em eleições passadas, nem justificou


    2. ADRIANO MIRANDA DE SOUSA – candidato a deputado estadual pelo PHS
    Possui multa eleitoral pendente de pagamento

    3. AILTON AUGUSTO PAIVA DE OLIVEIRA – candidato a deputado estadual pelo PHS
    Não votou em eleições passadas, nem justificou

    4. AMÉRICO ALEXANDRE CIANFARANI XAVIER – candidato a deputado estadual pelo PDC
    Falta de quitação decorrente de julgamento de contas de campanha. Embora ele tenha pedido a regularização de sua situação em virtude do parcelamento do débito, o pedido foi indeferido em 6.8.2018, mantendo-se a restrição de seu cadastro até 18/12/2018.

    5. ANDRÉ LUCIANO VIEIRA COSTA – candidato a deputado estadual pelo PHS
    Possui multa eleitoral pendente de pagamento

    6. ANGÉLICA DE JESUS DA SILVA – candidata a deputada estadual pelo PHS
    Não votou em eleições passadas, nem justificou

    7. ANTÔNIO PEDRO DA SILVA – candidato a deputado federal pelo PTC
    Falta de quitação decorrente de julgamento de contas da campanha/2010

    8. BÁRBARA LORANA SILVA – candidata a deputada federal pelo PMN
    Falta de quitação decorrente de julgamento de contas da campanha/2016

    9. CARLOS MAGNO DE MOURA SOARES – candidato a deputado federal pelo PCdoB
    Possui multa eleitoral pendente de quitação

    10. CHANG SEON LIM – candidato a deputado estadual pelo PV
    Não votou nas eleições passadas, nem justificou

    11. CHARLES FELIZARDO DA CUNHA – candidato a deputado federal pelo PDC
    Possui multas eleitorais não pagas

    12. CLEONICE DIAS FERREIRA – candidata a deputada federal pelo PROS
    Não votou nas eleições de 2002, nem justificou

    13. DANIELLE SANTOS LOPES – candidata a deputada federal pelo PSL
    Não votou nas eleições de 2016, nem justificou

    14. DANIEL DINIZ NEPOMUCENO – candidato a 1º suplente de senador pela Coligação PRB/PDT/MDB/PODE/PSB/PV/PROS
    Possui multa eleitoral pendente de quitação

    15. DIRCEU DOS SANTOS RIBEIRO – candidato a deputado estadual pelo Podemos
    Possui multa eleitoral pendente de pagamento

    16. EDMAR LUIZ DA SILVA – candidato a deputado estadual pelo PSL
    Não votou em eleições passadas

    17. FÁBIO DOS SANTOS – candidato a deputado federal pelo PHS
    Possui multa eleitoral não quitada

    18. FLÁVIO RABELO GOMES – candidato a deputado estadual pela coligação Rede/PRTB
    Não votou nas eleições de 2016, nem justificou

    19. JOÃO BATISTA DOS SANTOS – candidato a deputado federal pelo PSB
    Possui multa eleitoral não paga

    20. JUARES DE SOUZA FERREIRA – candidato a deputado federal pela Coligação PHS/PRP
    Falta de quitação decorrente de julgamento de contas de campanha

    21. JUAREZ FRANCISCO TAVARES – candidato a deputado federal pelo DC
    Falta de quitação decorrente de julgamento de contas da campanha/2014

    22. JULIANO RODRIGUES – candidato a deputado estadual pelo PRTB
    Não votou nas eleições de 2002, 2005, 2010 e 2012, nem justificou

    23. LILIAN BERNARDINO DA SILVA – candidata a deputada federal pela coligação Rede/PRTB
    Não votou nas eleições de 2008, nem justificou

    24. LÚCIA HELENA DA SILVA COSTA – candidata a deputada estadual
    Não votou nas eleições de 2016, nem justificou

    25. LUCIANA APARECIDA NEIVA DE SOUZA – candidata a deputada estadual pelo PRP
    Falta de quitação decorrente de julgamento de contas da campanha/2016


    26. LUIZ CLÁUDIO RIBEIRO – candidato a deputado estadual pelo PROS
    Possui multa eleitoral pendente de quitação

    27. MANOEL MESSIAS ALMEIDA – candidato a deputado estadual pelo Patriota
    Não votou nas eleições de 2014 e 2016, nem justificou

    28. MARCELO ALVES DE OLIVEIRA – candidato a deputado federal pela coligação Rede/PRTB
    Possui multa eleitoral não quitada

    29. MARILENE ALVES DE SOUZA – candidata a deputada estadual pela coligação PT/PR/PSB
    Possui multa eleitoral não quitada

    30. MARTA DIAS AMORIM – candidata a deputada estadual pelo PRP
    Falta de quitação decorrente de julgamento de contas de campanha

    31. MIGUEL ÂNGELO DOS SANTOS – candidato a deputado federal pelo PSC
    Falta de quitação decorrente de julgamento de contas da campanha de 2012

    32. MOACIR PEREIRA COIMBRA – candidato a deputado federal pelo PSC
    Possui multa eleitoral não quitada

    33. PUBLIO CHAVES JÚNIOR – candidato a deputado estadual pelo PRP
    Possui multa eleitoral pendente de pagamento

    34. RENATO HEBERT OLIVEIRA – candidato a deputado federal pelo PSC
    Não votou nas eleições de 2016, nem justificou

    35. RICARDO FERNANDO PEDROSA – candidato a deputado federal pela Coligação PT/PR/DC/PSB/PCdoB
    Possui multa eleitoral não quitada

    36. RITA DE CÁSSIA SOUZA CARVALHO – candidata a deputada federal pela Coligação PT/PR/DC/PSB/PCdoB
    Possui multa eleitoral não quitada

    37. RODRIGO CABREIRA DE MATTOS – candidato a deputado federal pelo PHS
    Possui multa eleitoral não quitada

    38. ROBERTO VIEIRA DE CARVALHO - candidato a deputado federal pela Coligação PT/PR/DC/PSB/PCdoB
    Possui multa eleitoral não quitada

    39. SIMONE ALBANO DE MACEDO – candidata a deputada federal pelo PMN
    Falta de quitação decorrente de julgamento de contas de campanha

    40. SOLANGE VITÓRIA LOURENÇO OLIVEIRA – candidata a deputada federal pelo MDB
    Falta de quitação decorrente de julgamento de contas de campanha

    41. VILMA COSTA DE ABREU – candidata a deputada federal pelo PTB
    Falta de quitação decorrente de julgamento de contas da campanha de 2016

    42. VITHOR RODRIGUES DE ARAÚJO – candidato a deputado federal pelo PSC
    Não votou nas eleições de 2016, nem justificou

    43. WANDERSON RAMOS DOS SANTOS ROSA – candidato a deputado federal pelo Podemos
    Não votou nas eleições passadas, nem justificou

    VIII – Por falta de título eleitoral válido:

    1. DELMA GONÇALVES BATISTA – candidata a deputada federal pelo PRTB
    Além da inscrição eleitoral cancelada, também não está quite com a Justiça Eleitoral por não ter votado, nem justificado, nas eleições de 2010.

    2. ELIANE DA SILVA – candidata a deputada estadual pelo PRTB

    3. FÁBIA ABADIA DOS SANTOS – candidata a deputada estadual pelo PRTB
    Teve sua inscrição cancelada em procedimento de revisão do eleitorado. Ela também não está quite com a Justiça Eleitoral, porque não votou, nem justificou ausência em eleição passada

    4. JURANDIR DO CARMO ALAMIN – candidata a deputada estadual pelo PROS


    IX – Por demissão do serviço público ou destituição de cargo em comissão (art. 14, § 9º, da Constituição Federal c/c art. , inciso I, alínea o, da Lei Complementar nº 64/90, com a redação dada pela LC nº 135/2010):


    1. IGINO MARCOS DA MATA DE OLIVEIRA – candidato a deputado estadual pelo PT
    Em 21/05/2013, o Ministério do Desenvolvimento Agrário converteu a exoneração do então servidor em destituição de cargo em comissão, por “descumprimento dos deveres estabelecidos nos incisos I e III do art. 116 da Lei 8.112/90”. De acordo com a LC nº 64, são inelegíveis “os que forem demitidos do serviço público em decorrência de processo administrativo ou judicial, pelo prazo de 8 anos, contado da decisão, salvo se o ato houver sido suspenso ou anulado pelo Poder Judiciário”. Embora a lei traga a expressão demissão, nos termos da jurisprudência do TSE, a destituição é equivalente, para os ocupantes de cargo em comissão, à demissão do servidor efetivo.


    X – Por falta de domicílio eleitoral em Minas Gerais:

    1. LUIZ ARNONI FRAGA – candidato a deputado federal pela Coligação PHS/PRP

    Assessoria de Comunicação Social
    Ministério Público Federal em Minas Gerais
    Tel.: (31) 2123.9010
    No twitter: mpf_mg

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)